sexta-feira, 24 de julho de 2015

[Metamorfose] “Willow não mora mais aqui”





Ela sempre foi daquele tipo de garota certinha. Filha exemplar, muito feliz nos estudos, ótima amiga de infância e a mais dedicada melhor amiga de alguém. A vida de Willow Rosenberg não renderia um bom livro pra quem quisesse uma boa dose de ação e aventuras. Calma e pacata, escondia dentro de si uma mulher que aos poucos foi desabrochando. Diante disso, é correto afirmarmos que de todos os personagens do Buffyverse, ela é a que mais sintetiza a palavra metamorfose. 



As mudanças de Willow que tentaremos descrever tem mais ênfase do interior do que exterior. Como uma boa filha, ela nunca fez muito alarde para os pais. De família judaica, seguia religiosamente os preceitos como alguém de raízes responsável por seguir regras. Toda esta falta de alarde, no entanto, nem sempre era pautada como algo positivo, afinal, sua própria mãe nem ao menos notava dela uma simples mudança no corte de cabelo. A vida familiar se expandia para a vida escolar. E foi justamente no Sunnydale High que Willow passou uma das piores fases de sua vida quando percebeu que popularidade e disciplina são duas palavras que não se misturam no Colégio. Em outras palavras, as mais dedicadas nos estudos passava longe de ser alguém tão "legal" aos olhos dos amigos. 

Assim, ela se sentia acuada como um animalzinho quando era vítima do que hoje chamamos de Bullying das garotas “descoladas” representadas por Cordelia Chase e sua turma. Logo no início, Willow “entrega” para a algoz que sua roupa fora escolhida por sua mãe, provando a ligação de um ambiente com outro. 

Willow como a "perdedora" de Cordelia

Para os rapazes, era invisível a seus olhos, pelo menos dos mais populares, daí dá pra imaginar de como foi fácil seu amigo de infância se tornar sua primeira paixão. Willow queria se sentir segura neste campo, e nada melhor que confiar isso naquele que sempre esteve a seu lado. A paixão platônica por Xander foi algo que nunca pensou em mencionar, até descobrir que o mesmo preferia estar com alguém que odiava a estar com ela.

Momento do flagra doloroso
 
O baque pela descoberta do romance de Xander com Cordelia foi enorme, não só para o seu coração, como também para sua autoestima. Sem o amigo como esteio emocional, ela se abriu para Oz, um rapaz que enfim a enxergou no meio de uma multidão. Então não pensou duas vezes e surpreendentemente criou coragem para propor namoro ao guitarrista no meio da crise de transformação de Angel em Angelus. O início da relação foi motivo de muita comemoração, afinal, agora namorava o guitarrista da banda que tocava no Bronze, point predileto de encontro de toda a turma de seu ciclo. Pela primeira vez, ela tinha as armas para enfim, ser uma garota a ser notada. 

Oz e Willow: Amor à primeira vista

O namoro com Oz corria de vento em popa e o Amor foi sólido o bastante para se sobressair sobre o fato do rapaz ser um Lobisomem. Essa situação só fez crescer a parceria e amizade com Buffy, inserindo-a num mundo em que pôde mostrar todo o seu valor. A chegada da caçadora em Sunnydale, a empatia que a mesma teve com ela resultou em uma das maiores amizades que se tem história na TV. Para Bem e para Mal. 



Com Buffy, Willow fez uma dupla de sucesso em todos os campos. Na vida pessoal, era sua melhor amiga. Aquela que todo mundo tem quando está com problemas relacionados ao coração ou na vida social. E como parte integrante da Scoobygang, era útil com uma vasta inteligência nerd e sagacidade para resolver os casos com que Buffy se deparava. Com o tempo, os atributos humanos foram somados aos atributos sobrenaturais, quando herdou da Professora Jenny não só o posto de Líder da turma da computação como também a relação com as Forças ocultas. 

Depois que Jenny morreu, coube a Willow levar adiante todo o seu trabalho para restaurar a alma de Angel. Diante da surpresa de Giles, ela admitiu que sem o conhecimento e principalmente consentimento do Mentor de Buffy, ela lia os livros que ele escondia dos mais incautos. Certamente se tratava daqueles que continham os feitiços mais nocivos a quem ousasse praticá-los. Com a carta branca de Giles, Willow iniciou e concluiu o processo, trazendo Angel de volta para a melhor amiga e ao convívio da turma. Diante desse sucesso, a confiança da agora jovem bruxa cresceu exponencialmente, e seus bons feitiços ajudavam muito na batalha contra o Mal. Tanto que rejeitou uma possibilidade acadêmica melhor para continuar com Buffy na Batalha. 

Willow em Becoming e Orpheus:
especialista em restaurar almas

Neste momento, Willow vivia tudo que sempre sonhou. Era uma estudante universitária de sucesso, uma garota respeitável como namorada de alguém, útil nos seus trabalhos e reconhecida como alguém imprescindível no seu ciclo de amigos. Porém uma inesperada situação a fez balançar para o lado obscuro da Força pela primeira vez. Seu namorado se envolveu sexualmente com outra, e decidiu partir, deixando para trás uma Willow arrasada como amante e destruída como pessoa. Pela primeira vez, ela teve de conviver com uma dor que ela classificou como “algo insuportável, que nunca vai embora”. Para tentar aplacar esta dor, a bruxa recorreu ao que estava a seu alcance de forma segura. O primeiro contato com a magia negra quase vitimou Oz, a pessoa que mais amava naquele momento. 

A magia começava a apossar de seus desejos mais profundos, transformando tudo em algo que passou a prejudicar seus amigos como vimos Something Blue da quarta temporada. Tudo que ela havia conquistado estava indo por água abaixo. A insegurança bem como a falta de autoestima a teria mandado literalmente para o Inferno se ela não tivesse recobrado o juízo e declinado da proposta de  D'Hoffryn (Chefe dos Demônios da Vingança) para fazer parte de seu “rebanho”. Toda esta fase só foi superada depois que conheceu a bruxa Tara MacLay em um grupo de bruxas da Faculdade. 


A amizade e posteriormente o Amor de Tara fez Willow recobrar toda sua confiança de antes, tanto que ela acabou deixando Oz de fora de sua vida. Tara completava Willow em praticamente tudo. Eram colegas de quarto, de Faculdade, de "bruxarias". O sentimento tinha um quê do que os mais românticos chamam de Almas gêmeas. A síntese de uma relação mais afetiva logo se consolidou dentro desses termos, e a porção “meio gay” da personagem mencionada em Doppelgangland se fez presente. Porção esta que demorou um pouco ser totalmente aceita pelos amigos Buffy e Xander, que só mais tarde se convenceram que a relação com Tara fazia muito bem a ela.

A ostentação desse sentimento trouxe a autoconfiança que ela tanto queria e foi tão grande que ela acabou superando a amiga/namorada na Arte da Magia. Tara já nascera bruxa, dom que herdara de sua mãe, mas Willow teve de aprender praticamente sozinha todos os truques, e isso é um fato que deixa qualquer um super confiante no seu taco, não é mesmo? Este fato por vezes preocupava Tara, que começou a sentir que a amada estava indo para um caminho que talvez não tivesse volta. 

Tara e Willow num papo sério em Tough Love

Quando se encontrava em alguma dificuldade, seja ela qual for, Willow sempre recorria ao caminho mais fácil para solucioná-los. Através da magia. Com isso, a bruxa estava perdendo todo aquele equilíbrio que a mantinha humana, chegando a assustar a própria Tara. Quando contrariada, ela deixava que o Poder já contido em suas raízes ganhasse formas maléficas de maneira quase irreversível, como vimos na luta com Glory em Tough Love depois da Deusa ter deixado Tara irracional ainda no final da quinta temporada. 

Willow atacando Glory com o Poder das Trevas

Foi na temporada seguinte que a metamorfose de Willow se completou. A faísca deixada pelo poder das trevas tomava cada vez mais parte de sua personalidade ainda mais quando foi a responsável por trazer Buffy de volta à vida. Podemos afirmar neste caso, que a própria se sentia um Deus, interferindo como bem queria na vida e na morte, pensamentos e ações de todos. O que poderia ser uma preocupação, aos olhos da jovem bruxa era motivo de orgulho. O que Willow não esperava no entanto é que a pessoa que mais admirava, e por quem chegou a declarar ter uma quedinha em Where The Wild Things Are, não estivesse em fase de comemoração quanto ela. 

Em Flooded, Giles repreendeu severamente a garota tentando lhe abrir os olhos para algo mais forte do que sua própria vontade. E a resposta a este “puxão de orelhas”, apenas comprovou o que Willow apresentou durante toda sua trajetória. O imenso desejo de ser aprovada como alguém para seus amigos. Se essa aprovação fosse negada, o equilíbrio que tinha, simplesmente desaparecia. Me lembro agora de uma cena do episódio Choices da terceira temporada em que ela ficou decepcionada com Buffy por ter lhe dado uma nota 9.5 quando fez o feitiço que tirou a proteção da Caixa do Prefeito. Aqui ficara bem claro que Willow não ficou totalmente realizada com este meio ponto tirado dela. Por que 9.5, se ela não falhara hora alguma? 

Willow sempre aguardou sua nota 10 de Buffy

Para Willow, por mais que obtivesse êxito com a turma de amigos, ainda não era o suficiente para receber sua Nota 10. Essa nota, ela só recebia de Tara quando a mesma lhe olhava como ela sempre quis. Como uma pessoa especial. Era Tara que tentava mantê-la na linha, e por isso quando a perdeu, a bruxa foi ao fundo do poço ao lado da amiga, agora “desratizada” Amy Madison. Ambas aprontaram todas e ela acabou se entregando de vez aos perigos do abuso da magia, na inesquecível e aclamada metáfora ao uso de drogas. Cada vez mais dependente, ela só voltou a si depois de quase matar Dawn, o que desencadeou um racha na turma. Com Buffy numa fase depressiva, tudo parecia perdido para ela, que chega a confessar a amiga caçadora que sem a magia jamais seria a Willow que todos gostavam, que Tara nem conhecia e poderia amar. Seria apenas a garota chata e sem graça que Cordelia e suas amigas adoravam humilhar. 

Willow em sua fase dependente: enredo brilhante

Com a força interior que ainda mantinha, e a amizade incondicional da Scoobygang, ela tentou se afastar temporariamente dos livros da Magic Box e tudo que cercava a Magia. O bom recomeço ganhou força ao ser perdoada por Tara quando ambas reataram. Tudo parecia ter voltado ao normal. Computadores ao invés de truques mágicos, livros acadêmicos ao invés de Magia. Com Tara as perspectivas de verdadeira mudança eram enormes até a bala do revólver do covarde Warren transpassar o peito de sua doce e tímida amada. Toda a faísca que demonstrou em passagens anteriores enfim ganhou forma de Ira implacável, capaz de desafiar o Deus Osíris do Submundo. A sede de vingança de Willow contra Warren completou enfim sua metamorfose ao invadir a Magic Box e se apossar de todos os Feitiços malignos contidos nos livros mais perigosos da Loja. Nada parecia deter a ex-ruiva agora de cabelos e olhos negros, rosto cheio de veias e sorriso irônico e confiante. 



Agora cabia a seus amigos tentar detê-la para que não ultrapassasse a linha de se tornar uma assassina irrecuperável. Já Willow parecia experimentar com imensa satisfação a sensação pela qual sempre buscou. Não dependia mais do julgamento de ninguém e assim pôde enfrentar sem qualquer tipo de contrição seus próprios amigos numa das sequências mais memoráveis do Buffyverse. O embate com Buffy deixou aflorado todo o sentimento de inferioridade que ela sempre teve diante da caçadora e seus poderes especiais. Willow estava enfim se igualando àquela que fora escolhida pra salvar a humanidade. Já não era mais uma mera coadjuvante, e sim a Estrela principal. 



Matar Warren foi um ato de vingança não apenas para Willow, mas também para todas as mulheres que se sentiam menosprezadas e desrespeitadas pela misoginia do vilão. Jonathan e Andrew eram seus outros alvos, mas a interferência de Buffy no caso mudou seus planos e a vingança já não era mais o seu objetivo, e sim acabar com sua dor e a de todo mundo. Agora sim ela tinha Poder pra isso depois de tomar de Giles o Poder emprestado para tentar detê-la. Este foi um embate que deu um prazer particular à bruxa. Ela não queria mais superar Buffy, e sim aquele por quem tinha tanta admiração e que não conseguia a aceitação que esperava por Bem. Willow queria mostrar a Giles que não era mais a amadora arrogante pela qual ele a chamara. Ela agora era uma “profissional”. 

A aluna superando o Professor

O que a bruxa Dark não esperava era que esse Poder que provinha da Luz ascendesse nela a última centelha de humanidade, bem explorado por Xander diante do Satânico Templo de Proserpexa. O amigo relembrou um momento em que a amiga não fora tão perfeita como queria, mas ainda assim nunca deixou de ser amada por ele. Isso foi o suficiente para que Willow desistisse de seu plano definitivo e trouxesse de volta a certeza de que o mundo ainda poderia continuar sem sua Tara. 

Willow e Xander em Grave: redenção

“Willow não mora mais aqui”. A frase dita pela personagem durante o diálogo embrutecido com Buffy sintetiza bem a trajetória perfeita no quesito nuances de uma das maiores da TV. Toda esta metamorfose só vem a afirmar o quanto autor e roteiristas souberam trabalhar com uma riqueza de detalhes e coerência todos os lados da melhor amiga de Buffy. Depois de tudo que passou, todos os sentimentos que apresentou e todas as vezes em que caminhou rumo ao desfecho que teve, é de certo afirmar que é mesmo impossível que Willow não fosse mais aquela garota humilhada por Cordelia e receosa em relação a amizade com Buffy. Ela não morava mais nas perfeitas imperfeições da Coadjuvante mais amada do Buffyverse, que fincou raízes e grande morada em nossos corações. 

6 comentários:

  1. Este post é uma ficha técnica completa da saga de Willow em toda a serie Buffy, desde o timido início como a nerd quetinha até ascender à condição de uma poderosa bruxa que tornou-se uma das principais ''armas'' da Scoobygang. Por essa trajetória toda (em que começou mexendo com tecnologia e depois nos anitogos escritosde magia), eu a considero uma das personagens que eu mais gosto, além da protagonista. Como disse outrora, quando Buffy não está por perto, Willow é quem comanda o grupo!

    Creio que essa trajetória evolutiva que a personagem teve, merecia uma serie própria, pois ela tinha muito a se explorar nesse Buffyverse, pois ela tem domínio dos poderes sobrenaturais. Só lamento que o Joss não tenha realizado esse projeto (eu acho que ainda dá tempo, só depende dele e da Alisson!)

    Belo dossiê, Buffy! Como você é a melhor amiga da Willow, tú és a pessoa gabaritada para fazer esse relato! rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkk, verdade, por isso sei "tanta coisa" assim a respeito dela....

      Willow teve um dos maiores desenvolvimentos não só do Buffyverse, mas como da história da TV também. É apontada por muitos sites como isso.

      Obrigada William pelo carinho e atenção de sempre!

      Excluir
  2. Nossa que legal a postagem Flávia, a Willow é uma das minhas personagens favoritas e, como você citou acima, teve um dos maiores desenvolvimentos da história da TV.

    Na primeira temporada você não imagina que não só ela, mas a série se desenvolva de uma maneira tão bem feita e profunda. Tudo foi muito bem amarrado, o lance da magia aparece inocente, mas com avisos do Giles na segunda temporada, e vai se tornando sério de uma maneira tão perfeita até ter seu ápice na sexta temporada. Outra coisa que eu acho genial foi que depois do surto de magia eles não tiram isso da personagem, ela teve que aprender a controlar sua força na sétima temporada. Se eles simplesmente sumissem com a magia ficaria falso, sabe?

    A relação dela com o Xander, a metáfora das drogas, o Oz e a Tara, a cena final da sexta temporada, a sua metamorfose rs tornam ela uma personagem muito rica!

    Adorei =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assino embaixo todas as suas palavras querida Graziella!

      E como vc bem complementou eu não falei da Willow da sétima temporada até porque o post seria mesmo sobre a Willow da primeira até a Dark. E se assim fosse, o post ficaria ainda maior né?

      Valeu pelo comentário!

      Excluir
  3. Amei esse post sobre a Willow com suas fases em toda a serie. Ela amadureceu nas suas habilidades muito talvez até um pouco mais do que a Buffy. Pena que mataram a Tara, deixando ela deprimida ate a chegada da kennedy.

    Flavia parabens por mais essa postagem querida ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu é que agradeço pela atenção de sempre, querida.

      Também acho que a trajetória de Willow é seguramente a mais brilhante de todo o seriado. E olha que eu sou mais fã da Buffy e depois da Cordelia, que também teve uma trajetória brilhante, mas Willow passou exatamente por todos os processos de amadurecimento. Buffy e Cordelia também amadureceram, mas queimaram algumas etapas, a meu ver.

      Buffy por ser uma heroína começou bem mais certinha do que Willow, e sua personalidade heroica às vezes minou este processo de amadurecimento.

      Valeu pelo comentário, Helen!

      Excluir

Obrigado pelo seu comentário! Continue nos acompanhando!