segunda-feira, 18 de julho de 2016

[O Julgamento] Connor Angel: Vilão por opção




Amigos Caçadores, é hora de colocarmos alguns fatos da trajetória do filho mimado de Angel que decidiram sua condição de um dos personagens mais odiados pelos fãs da série. Vamos polemizar?




Toda vez que pensamos num personagem chato do Buffyverse, este entra na Lista de forma quase que imediata. Connor Angel é um tipo que deu o que falar e até hoje divide opiniões entre os fãs. 

O filho gerado por Angel e Darla chegou para abalar todas as estruturas possíveis de mocinhos e vilões. Vê-se que não passou indiferente nas duas vertentes. 

Ainda criança, foi levado por Holtz para Quor-Thor, e cresceu em uma dimensão cheia de tormentos indescritíveis e ódio perpetuado pelo velho Capitão por seu pai. De volta ao mundo real, o trauma fez Connor nunca conseguir se adaptar totalmente às emoções humanas e muito menos ter algum tipo de sentimento mais afável para com Angel. Suas atitudes, na maioria das vezes equivocadas, renderam momentos inesquecíveis de pura rivalidade entre ambos.

Connor já tirando o Pai do sério


Enquanto o vampiro tentava mostrar ao jovem que não era aquele Ser diabólico sem alma do passado, do outro lado, Holtz agia secretamente para alimentar suas emoções negativas. O Capitão queria transferir todo o seu ódio por Angelus para o rapaz, e assim atingir com extrema perfeição a totalidade de sua vingança. 

As intenções de Holtz influenciaram Connor, mas em seu âmago o rapaz já culpava o Pai por tê-lo deixado partir com o velho Capitão. Isso endurecia seu coração, pendendo facilmente para o lado escuro da força fazendo algo inacreditável contra aquele que só lhe deu Amor desde o início de tudo. 

Basta lembrar que a fase paizão de Angel foi uma das passagens mais chatas da história da série, com a presença de Connor ainda bebê, já tecendo a antipatia do público. 

Ainda bebê e já um porre...


Diante de tanto sacrifício, Angel merecia que o filho ao menos lhe desse o benefício da dúvida e não que o acorrentasse num caixão jogando-o ao mar para desaparecer lentamente. 

Satisfeito com seu plano cruel, o rapaz conviveu sem nenhum remorso com os últimos representantes da Fanggang. Ao lado de uma destemida Fred e corajoso Gun, ele fez de tudo para que os mesmos não encontrassem Angel. Sempre que podia, mostrava aos dois seu temperamento indomável, negando-se a obedecer regras no estilo “macho alfa da casa” para cima de Gun. 

Agora tenta tirar Gun do sério numa atitude indisciplinada


Quando Wesley salvou Angel, toda as suas mentiras vieram à tona, e ainda assim, em mais uma demonstração de Amor, Angel perdoou o filho, deixando viver sua liberdade. Na verdade, o vampiro agiu agora de forma correta, se libertando do estado inútil de pai coruja. Connor precisava de uma lição maior e isso ele teria de aprender teoricamente sozinho pelas ruas. 

A decisão de Angel no entanto, acabou abrindo caminho para que as forças do Mal começassem a agir. Dessa vez o retorno de Cordelia seria o estopim para que Connor se firmasse de vez como vilão. 

Enredado pelo Jogo de Cordelia que voltou diferente do Plano Superior, ele foi capaz de mais atrocidades para alimentar sua fantasia de felicidade perfeita ao lado do objeto de desejo de seu Pai. 

Seu envolvimento com Cordelia: peça chave para toda a aversão dos fãs


Ao saber que Angel estava interessado em Cordelia, a rendição aos planos do Mal não teve nenhuma resistência. A rivalidade agora era bem ao estilo de “machos”, com uma mulher como pivô. Com os ciúmes alimentando seu ódio, Connor enfrentava o Pai com uma força impressionante e quando o velho Angelus retornou por conta de um plano contra a Besta, ele se aproveitou para livrar o mundo de seu Pai de forma fria e vingativa. 

Se não tivesse sido impedido por Faith, que aliás salvou o dia com uma surra bem dada pra cima dele, o mundo estaria perdido por conta dos caprichos de um jovem fraco e teimoso. 

Faith representando todos os fãs

Neste tempo, ele e Cordelia tiveram um envolvimento sexual gerando Jasmine e mesmo depois de saber que a mulher que amava estava grávida de seu filho, Angel lutou para que o Ser que estivesse dentro dela não causasse Mal a humanidade enquanto Connor recebia a visita de sua mãe Darla, numa última tentativa de trazer o filho que chegou a amar para o lado do Bem. 

Depois de um diálogo com tom de "acerto de contas", ela viu todo o seu sacrifício ser em vão quando ele permitiu que uma inocente morresse para a entrada de Jasmine no mundo. “A escolha é sua, Connor”, suplicava Darla por algum juízo na cabeça do rapaz. 

Darla deixando Connor sem resposta


Deste, que foi o ponto chave de sua condição, começaria suas várias vilanias por conta de um pensamento egoísta de felicidade própria. 

Quando o sangue de Jasmine libertou toda a turma de Angel da Hipnose lançada por ela, eles descobrem de forma triste que Connor nunca estivera fora de si e que suas atitudes eram plenamente conscientes.

Este sim foi um ponto decisivo que fez do garoto desamparado alguém que queria viver o seu mundo perfeito. O mundo que nunca teve, nem pra isso pessoas inocentes, incluindo a própria Cordelia, fossem atingidas. 

A estas alturas, o ódio direcionado ao Pai espirrava em todos aqueles que sempre o protegeu desde criança. Fato é que todas as oportunidades lhe foram dadas e ele simplesmente optou por renega-las. 

Só quando viu que tudo que fizera não tinha mais sentido para ele, foi que caiu em si, e libertou o mundo de Jasmine com seus punhos. 

Connor e seu "Dane-se!" para o mundo


A atitude "heroica" logo ganhou a conotação que resume sua personalidade imatura e violenta quando ele prendeu Cordelia em coma a explosivos e ainda fez com que Angel assistisse toda a sua loucura. Mais uma forma de atingir o Pai, alvo até o fim de seu ressentimento impermeável. O olhar de ódio lançado por ele a Angel no fim de tudo foi algo que o vampiro nem em mais 250 anos conseguiria esquecer. 

A saga de vilania opcional de Connor terminaria com um Acordo entre Angel e a Wolfram & Hart, em mais uma prova de Amor ao filho dada pelo vampiro. Connor conseguiu uma família nova, mas na minha opinião, não escapou do estigma de filho mimado, adolescente irritante, jovem malvado e Pai egoísta. É difícil reverter um quadro tão marcante quanto esse quando as escolhas que poderiam causar certa empatia decaem para algo tão odioso.




Bem, estes foram meus argumentos em torno do personagem que menos prezo no Buffyverse. Como diria um antigo Professor meu que era Advogado e começou a estudar para Promotor: "É bem mais fácil apontar os defeitos dos outros do que expor as qualidades." Mas será que todos tem qualidades o suficiente para superar os defeitos?

Que comecem os argumentos da Defesa.....Fight!!!

7 comentários:

  1. Olá! Achei o seu ponto de vista perfeito! Como você disse, desde que o personagem nasce já provoca antipatia!
    Realmente Faith me fez VIBRAR no momento que deu uma surra das boas nele!
    Apesar de perceber a vilania inata do personagem, eu acredito que a intenção de Joss foi criar uma espécie de expiação para Angel, já que existe a profecia...seria como expurgo de todo mal feito por Angelus para voltar a ser humano.
    Mais uma vez quero dizer que adorei seu texto.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida pela atenção!

      E que bom que você entendeu meus argumentos, e vc lembrou bem da questão de expiação para Angelus/Angel. Muito bom seu ponto de vista também!

      Valeu e volte sempre.

      Excluir
  2. Respostas
    1. Hahaha, resumiu todo o meu texto e foi muito menor...Parabéns!

      Valeu pelo comentário.

      Excluir
  3. Realmente Flávia, Connor é um dos personagens mais detestáveis do Buffyverse. Mesmo assim sua presença não chegou a abalar a serie devido a outros elementos que deram alicerce à 3° e 4° temporada.

    Mas acredito que sua essência maligna veio tanto da ''genética'' (seus pais, criaturas da noite) e a infelicidade de ter crescido numa dimensão infernal com um suposto pai ensinando a ter ódio de seu pai biológico. E essa mistura toda, acabou desagradando o público, apesar dele ter tomado altos ''sermões'' de Angel e Faith!

    Como perceberam a insatisfação com o personagem, Joss & Cia. decidiram dar-lhe um ''final feliz'', com aquela realidade fantasiada pela W&H para encerrar sua participação na serie!

    Parabens por essa extensão da review da 4° temporada de Angel!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, oque mais me irrita em Connor toda vez que vejo, é que ele poderia ter sido melhor e não foi por pura birra com o Pai, pelo menos é assim que os episódios passam.

      Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  4. Connor nao e fraco,simplesmente se deixou levar pelas emocoes so quem nao passou por isso fica julgando ele,oq ele e
    sinto muito mas eu apoio o Connor e ele nao gosta do mal,so vivenciou em uma dimensao infernal coisa horriveis q talvez no ponto de vista dele foi muito traumatico,ele levou uns socos da Faith,sim levou,porem isso nao o iria fazer parar ate ele perceber q Angel realmente tinha voltado,melhor comecarem falar de suas qualidade,porque ele tem sim!!
    desculpe o erro na escrita meu teclado nao esta muito bom rsrsr

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário! Continue nos acompanhando!