quarta-feira, 1 de julho de 2015

[Retrospectiva Analítica] Buffy, a Caça-Vampiros - 4ª Temporada

Por:







Titulo Original: Buffy The Vampire Slayer 
Título Brasileiro: Buffy, a Caça-Vampiros


Precedida pela: Temporada 03 

Temporada 4: De 05/10/1999 a 23/05/2000

Sucedida pela: Temporada 05

Elenco Principal: 

Sarah Michelle Gellar, 
Nicholas Brendon, 
Alisson Hannigan, 
Antony Stewart Head, 
James Masters


Elenco Coadjuvante:

Emma Caulfield,
Marc Blucas,
Eliza Dushku,
Kristine Sutherland,
Seth Green,
Lindsey Crouse




Composta por 22 episódios, a quarta temporada de BTVS (1999 – 2000) de início, acabou sofrendo com as consequências da partida de Angel, um dos principais personagens para Los Angeles. Como vimos na review da primeira temporada de ANGEL , Cordelia acabou migrando para junto do vampiro na ensolarada cidade dos Anjos. Assim, restaram aos autores criar novos personagens para suprir a estas ausências. O primeiro foi Riley Finn (Marc Blucas), estudante veterano da mesma Faculdade onde Buffy foi estudar e Anya (Emma Caulfield), que havia perdido seus poderes e se tornou o novo par romântico de Xander. 

Riley/Buffy, Xander/Anya: novos casais

Riley apareceu na vida de Buffy em um momento complicado em que a caçadora se viu sozinha em um novo ambiente bem diferente do Sunnydale High. Giles não era mais o seu Mentor e há que tudo indicava de início, nem pretendia sê-lo. O amigo Xander, que não viu futuro acadêmico, saiu pelo mundo de mochilas nas costas até parar no porão de sua casa com o detalhe de ter de sobreviver para pagar o aluguel a seus próprios pais. Assim dá pra imaginar as muitas aventuras empreendedoras do futuro aprendiz de carpinteiro. E mesmo que Willow e Oz estivessem consigo, Buffy não sentiu tanta familiaridade com a vida de estudante quanto o casal. Isolada, a caçadora apanhou muito da vida e até mesmo de uma inimiga vampira de nome Sunday, até se acertar com a volta da velha turma e seu romance com Riley ganhar corpo depois de um terrível engano ao lado de um conquistador barato (Parker).



Riley parecia um namorado comum, normal, tudo que Buffy procurava no momento depois de Angel. No entanto, toda esta normalidade foi por água abaixo depois de descobrir que ele era uma espécie de Líder de uma Organização Governamental que lutava contra das Forças do Mal chamada A Iniciativa. Podemos dizer, que tratava-se de algo criado pelos humanos para reagir contra Forças que andavam assolando o mundo destruindo pessoas. 

A Organização era Chefiada por Maggie Walsh, que assim como ela, tinha uma identidade secreta. De dia era sua Professora de Psicologia e à noite, Mentora de todo o Projeto que englobava estudar, dissecar alguns dos seres mais perigosos do mundo sobrenatural a fim de usar algumas armas para a Batalha a favor dos humanos. 

Spike e um vampiro incauto:
vítimas da Iniciativa

A ideia da Iniciativa começou com uma ótima premissa, mas esbarrou num mito. A caça-vampiros, que segundo Walsh, lutava suas batalhas apenas com uma estaca afiada, sem nenhuma aparelhagem que dava suporte à Iniciativa. De início, houve uma quase bem sucedida parceria entre eles e Buffy, mas a coisa desandou com os questionamentos instintivos da caça-vampiros que emanava de um certo 314 e o choque de princípios acerca dos Demônios. Para eles, Demônio era Demônio e ponto final. Já para Buffy, as coisas não eram vistas dessa maneira, afinal, nem todos os Demônios eram ruins e até poderiam comungar perfeitamente do mesmo espaço sem ferir os humanos. 

Os questionamentos de Buffy a tornaram
de aliada a inimiga da Iniciativa

Um desses exemplos foi Anya, que perdera os poderes anteriormente, e com quem Xander iniciara um romance um tanto quanto confuso e ainda sem muito encaixe de ideais. Anya teve de fazer parte do grupo de Buffy devido sua aproximação com Xander, mas ainda carregava os traços de Demônio da Vingança criando situações interessantes em que parecia não se ligar muito com os outros membros. 

Anya e suas tentativas de se enturmar:
deslocada num mundo sem poderes

O outro exemplo foi Oz. O namorado de Willow chegou a ser capturado pela Iniciativa quando Lobisomem, e foi justamente com ele que Riley começou a sair do caminho traçado por Walsh, pois agora via o Lobisomem como o cara legal guitarrista de uma Banda que conheceu e namorava a melhor amiga de sua namorada. E a presença de Angel na cidade durante um tempo e toda a história dele com Buffy também ajudou a entender que há um meio-termo se tratando de Demônios. Com a intervenção direta ou indiretamente de Buffy e seus amigos, Riley aos poucos foi descobrindo dolorosamente um novo mundo. O mundo que começou a fazer parte como o que chamou de “Anarquista”. 



Quem também bagunçou o mundo, só que de Willow, foi Oz depois que conheceu uma garota de sua “espécie”. Tratava-se de Veruca, uma vocalista sensual de uma Banda da Faculdade, que na verdade era um Lobisomem como ele. A atração incontrolável e literalmente selvagem que sentiu por ela, o fez magoar Willow. Não suportando essa dor, Oz decidiu partir para enfim se encontrar. Sua volta supostamente “curado” com rituais tibetanos seria perfeita para Willow, mas algo não estava como ele deixou. A bruxa havia começado a se relacionar com Tara, uma garota tímida que conheceu num grupo de bruxas da Faculdade. Willow e Tara tornaram-se as melhores amigas num tempo em que Buffy estava envolvida por demais com Riley e A Iniciativa. A ligação acabou ultrapassando o ramo da amizade e ganhando laços mais afetivos que nem mesmo o retorno de Oz conseguiu desfazer. Quando o músico parte, dessa vez para sempre, a bruxa inicia pra valer um romance com Tara. 


Willow e Oz: fim de uma história de Amor

Quem também procurou buscar um bom romance foi Giles depois de sua vida ociosa como ex-Sentinela do Conselho e Mentor de Buffy. Olivia, uma amiga de Londres foi a sua pretendente, mas não durou muito. Uma relação muito interessante e que Giles não esperava acontecer e que praticamente seria improvável de acontecer, se deu com o vampiro Spike. Ambos pareciam deslocados do universo Buffy/A Iniciativa e assim, não demorou muito para formar uma dupla interessante em que Giles pagava pelos serviços do “desdentado” Spike, que capturado pela Iniciativa, teve um chip implantado em seu córtex cerebral impedindo que machucasse qualquer humano. 

Giles e Spike: dupla inusitada

Como ainda não possuía uma alma, não demorou para Spike tentar se bandear para o lado de lá chegando a fazer um acordo com o Diabo, que aqui atendia pelo nome de Adão, uma espécie de Cyborg - humanoide, metade homem e metade Demônio. Foi criado para ser o Avatar do Projeto mais ambicioso da Iniciativa. Consta que era um Soldado promissor dentro da Organização até ser morto e “reaproveitado” com seus atributos humanos e partes de Demônio perigosos como armas quase indestrutível por conta de uma fonte de energia super protegida. Sem dúvida, era o Super Soldado. Capitão América seria fichinha perto dele.....

O Soldado e o Cyborg: as duas faces de Adão

Quando despertou, sua curiosidade para conhecer o mundo se sobressaiu sobre qualquer lealdade que tinha que ter para com sua “Mamãe”, sua primeira vítima de um ataque curioso e sem nenhum remorso. Para colocar em prática seu plano de fazer do mundo recém descoberto um reduto de seres como ele, primeiro tinha de eliminar Buffy, a caça-vampiros de seu caminho. Foi justamente aí que entrou Spike, que com ele fez um acordo. 


Spike sempre soube que a força de Buffy provinha de um círculo de amigos muito forte. Assim, ele ficou responsável em afastá-la deles. Na verdade, Spike apenas desencadeou entre eles algo que se desenvolveu por toda a temporada. O afastamento da turma com os novos rumos de cada personagem, especialmente Buffy. Em troca, Adão tiraria o chip de sua cabeça. 

A Scoobygang num papo muito sério

Contudo, o plano não saiu como planejavam e com a ajuda da evocação de um feitiço antigo por Giles, Willow e Xander, Buffy tomou para si uma espécie de essência da Primeira Caçadora para poder derrotar o que era indestrutível até o momento. A caçadora eliminou a fonte de energia de Adão dando fim à Iniciativa, rapidamente enterrada pelo Governo sem nenhum vestígio de que um dia existiu. A amizade entre Buffy e a Scoobygang se fortaleceu, o que é providencial, dado que enfrentariam um desafio bem maior pela frente segundo o aviso de Tara e a Primeira Caçadora no episódio final. 



Nota para a temporada: 8

7 Episódios que mais marcaram:


- The Freshman (A caloura): 
marca o início da saga solitária de Buffy sem a presença 
dos elementos que fizeram parte de seu mundo durante 3 anos



- The Initiative (A Iniciativa):
nos apresenta as respostas para as questões
que se fizeram presentes desde o primeiro episódio



- Hush (Silêncio):
um dos mais memoráveis episódios mostrou como
um grupo de Demônios fez a cidade perder a voz



- Goodbye Iowa (Adeus Iowa):
marcou o fim do vínculo de Riley com os ideais da 
Iniciativa, reaproximando Buffy e a turma



- This Year´s Girl/Who are you
(A garota desse ano/Quem é você?)
Faith acorda do coma e bagunça a vida de Buffy.
Neste processo, ela acaba em Los Angeles



- Primeval (Primitivo):
Buffy e a turma finalmente se acertam e se unem para 
deter Adão enquanto a Iniciativa vira sucata






   Enquanto que alguns fãs consideram que a serie Buffy é dividida em dois momentos  (1° até a 5° temporada) e segundo momento (6°-7° temporada), eu já penso diferente, e considero que a divisão consista no período pré e pós 3° Temporada (que é reverenciada pela maioria como a melhor já produzida da serie).

   E como neste post se trata do período pós a 3° temporada, a 4° temporada deu a impressão de que buscava se firmar em um rumo, afinal não se podia mais explorar as locações do colégio Sunnydale (tanto por ter sido destruído na temporada anterior, quanto pelo fato de que os atores protagonistas tinham crescido, mudado na fisionomia e no biotipo, onde já não dava mais para deixá-los como colegiais).

Com isso ela, apresentou na minha opinião, os seguintes pontos positivos e negativos (o que é normal em qualquer produção, tais como):

* PONTOS POSITIVOS:

- A ousadia em explorar a vida adulta dos personagens principais;
- A inserção do vilão Adam (Adão na dublagem em PT/BR), como um dos vilões mais implacáveis que Buffy enfrentou;
- A idéia do chip no cérebro de Spike, foi uma idéia certeira de trazê-lo ao convívio dos heróis sem que ele os atacasse;
- Teve 4 episódios interessantes e destacados dentre os 22 existentes: 01- A Caloura; 10 - Silêncio e 21 - Primitivo (já descritos pela Buffy ''Flávia''); e ainda acrescento mais dois:

Episódio 59 - "In The Light Of Day Harsh"
04 - A Cruel Luz do Dia

(Por ser o único episódio da serie, que presenciamos um vampiro
 andar em plena luz do dia, com imunidade solar, graças a um artefato, o Anel de Amarra)


Episódio 78 - "Restless"
22- Inquietação

(Em que acompanhamos nossa heroína em um teste de valor como caçadora, diante da sua ancestral guerreira, em que assim pudemos compreender um pouco mais da "atmosfera'' das caçadoras)


* PONTOS NEGATIVOS:

- A saída do Oz da serie, que foi um personagem que poderia ser aproveitado até a 7° temporada;

- A idéia de deixarem Giles e Xander como desocupados (um ex-bibliotecário e um ex-estudante sem projeções futuras). Acho que se o Antonny Stewart Head e o Nicholas Brendon já não fossem prestigiados pelo público que os acompanhou desde o início, provavelmente seus personagens teriam o mesmo destino de Oz;

- Eu descobri que o Joss Whedon na época, estava na dúvida, sobre qual personagem ele iria inserir na trama da homossexualidade, e o impasse era entre Xander ou Willow. Pessoalmente não queria que fosse a bruxa ruiva (para que assim, ela ficasse com o Oz); e se que fosse escolher alguém pra se envolver com a Tara, que fosse a Harmony ou a Amy, por exemplo.


Nota para a temporada: 7

7 comentários:

  1. Gente, meus parabens pela review, dá até vontade de assistir de novo só por causa do que voces escreveram rs. Olha tbm não gostei quando tiraram o oz da serie, a quimica dele com a will tava muito bem, dava para conviver com ele mesmo sendo um lobisomem. Eu achei exagero aquele episodio em que Buffy e Riley tão transando o tempo todo rs. E também curti o episodio hush e o que Faith reaparece. Bjs pra vcs dois, tão indo muito bem nessas reviews. ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal Helen! Então faca o teste e assista para ver se as colocações da Buffy ''Flávia'' e ''William'' Gunn condizem com as cenas! rsrs

      Um beijo pra ti também, e pense bem sobre a possibilidade de ser uma caçadora também!

      Excluir
    2. Obrigada Helen por todo o seu carinho de sempre.

      E devo concordar com vc em relação ao episódio Buffy e Riley na cama. não gostei também.

      Volte sempre querida, Abraços

      Excluir
    3. Aquelas cenas foi um apelo bobo e louco Flavia, mas era o que tratava o episodio rsrs. William eu ja pensei muito sobre a proposta mas nao teria tempo para dar conta das materias, quando fico online é imprevisivel (agora mesmo to na madrugada rs) ^^

      Excluir
  2. Eu acho que esse tema da Homosexualidade foi o que deu sinal de cansaço na serie, acho que por isso que os ator que fez o oz caiu fora, pq nao queria fazer parte disso, e mais tarde o ator do riley também deve ter saido por isso. Era para a serie terminar com os casais juntos. Pronto falei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não acho que eles tenham saído por isso. Os personagens sim, os atores não. Basta a gente lembrar do que foi falado na própria review, Oz "traiu" a Willow primeiro com a Veruca. Tudo bem que na minha opinião não foi intenção dele, foi por instinto, algo difícil de controlar sendo "coisas de Lobisomem". Willow poderia ter perdoado Oz e todos ficariam numa boa, mas o Joss optou por um outro tipo de abordagem, aproveitando este gancho pra usar o tema da homossexualidade, crescente entre as séries teens daquele momento.

      Não acho também que isso foi sinal de cansaço no seriado também não, até porque tivemos mais 3 temporadas depois dessa. A única coisa que eu posso concordar com vc em relação a isso, é sobre um questionamento que todos fazem em relação a transformar Willow em lésbica. Como bem disse o William poderia ser o Xander. Porém basta a gente lembrar do episódio Doppelgangland, em que ela fala que "era até meio gay também" sobre seu outro eu malvado. Então como o próprio Angel explicou no episódio, quando a pessoa se torna vampira, assume algumas de suas características humanas anteriores. Assim, eu concluo que Joss usou este gancho pra tornar Willow lésbica.

      Muita gente não aceita este fato, pois gostam de Oz, e eu respeito partindo desse prisma, mas eu achei uma ótima sacada do autor. Coerência em todos os dados da personagem.

      Obrigada pelo seu comentário. É sempre bom a gente ainda debater algumas questões sobre o Buffyverse. Isso ajuda a enriquecer pontos de vista.

      Excluir
  3. Eu já discordo Anônimo! O que causou o fim da serie foi a saturação da protagonista, que queria explorar a atuação no cinema. Eu creio também que o Seth Green e o Marc Blucas tenham recebido propostas na época para atuar em outros filmes e series para papéis com um maior destaque!

    Respeito sua opinião e continue opinando em nossos posts!

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário! Continue nos acompanhando!