domingo, 8 de março de 2015

[Enfeitiçados, Entediados e Confusos] 10 grandes personagens femininas do Buffyverse


Amigos caçadores, para lembrar o Dia Internacional da Mulher, fiz uma lista com as personagens que mais me marcaram em tantos anos como fã e que mais me representam no Buffyverse com suas características pessoais e preceitos. 

10 – Anne Steele


Antes de se tornar a corajosa dona de um abrigo juvenil, a moça era uma típica adolescente à procura de uma identidade. Já foi Chantarelle, Irmã Sunshine, Lilly e tantos outros nomes em sua curta existência. Só quando cruzou o caminho de Buffy pela segunda vez na cidade de Los Angeles, é que sua vida deu uma importante guinada. Adotou o nome do meio da caçadora num ato simbólico de batismo de uma nova e definitiva personalidade.


O medo, a insegurança e a confusão de sua vida foram-se, dando lugar a uma confiança demonstrada por Buffy no pouco contato que ambas tiveram, ou seja, a caçadora neste tempo, tornou-se um esteio fundamental para ela. É a prova de que grandes exemplos podem mudar vidas, mas claro, dependendo de sua força de vontade.

Maior qualidade: a dedicação para com os outros, impulsionada por um estilo de vida gratificante

Pior defeito: confiar demasiadamente nas pessoas às vezes a deixa numa difícil situação 

Seu melhor momento: episódio Blood Money da segunda temporada de Angel 

9 – Glory


Uma Deusa em todos os sentidos! A altivez que acompanha a personagem de perfeita fusão entre o humano e o divino, tornou a loira uma das maiores vilãs que Buffy já enfrentou. Não apenas pelo fato de conseguir arremessar a caça-vampiros de uma sala até a outra. Não, os poderes desta Deusa exilada na Terra consta a belíssima construção dos trejeitos inquietantes que carrega consigo. É impossível não deixar de adorá-la diante de grandes embates, frases profundas em momentos de auto avaliação e uma incrível empatia. 


Reza a lenda que era uma Deusa de um Triunvirato que dominada uma Dimensão Infernal e seu poder se tornou tão devastador que tiveram de detê-la mandando-a para a Terra na forma humana. Contudo, o mesmo poder não pôde ser contido e ela voltou na busca pela A Chave, que abriria o Portal para seu mundo. O que tornou a personagem tão cultuada foi colocar um Deus na forma humana, dando-lhe de forma coerente uma brecha para que Buffy explorasse. Mais um ponto de genialidade dos roteiristas que se somando o talento e carisma de sua intérprete, fez deste personagem algo simplesmente divino.

Maior qualidade: seu incrível senso de humor, que conquistou a todos fazendo-a adorá-la não por medo, mas por escolha.

Pior defeito: a arrogância comum a todos os Deuses

Seu melhor momento: episódio No place like home da quinta temporada de Buffy 

8 – Joyce Summers


Ela poderia entrar nesta galeria pelo simples fato de ser a progenitora da caçadora, aquela que viria a lutar para salvar o mundo. No entanto deixando de lado estas introduções proféticas, o que sobra é uma personagem que desde cedo aprendeu a batalhar para cuidar sozinha da filha. Se já é complicado para qualquer mãe criar e cuidar de uma adolescente comum, que dirá uma como Buffy, de quem depende o futuro da humanidade. Sua incrível capacidade de reverter situações complicadas em discussões, a dedicação ao trabalho e vibração com que administra a vida pouco mencionada, porém essencial, a que dá suporte à nossa heroína, coloca esta Super mãe como alguém que merece nunca ser esquecida pelos fãs. 


Desta instigante relação nasceu sequências memoráveis dentro da série. Buffy não aprendeu apenas coisas da vida com a mãe, aprendeu também a ser uma grande heroína sem condecorações. 

Maior qualidade: a garra em manter sozinha sua família 

Pior defeito: preocupação demasiada com a opinião alheia 

Seu melhor momento: episódio School Hard da segunda temporada de Buffy

7 – Faith Lehane


Ela nasceu numa linhagem especial de escolhidas para combater o Mal no mundo. De uma família desestruturada, ou quase inexistente, vagou sozinha pelo mundo vivendo sua vida de aventuras e loucuras até ser chamada. Chegando em Sunnydale depois da morte de Kendra, naturalmente se aliou a Buffy e a turma, já deixando de cara as diferenças de personalidade entre elas. Enquanto Buffy sentia o peso e as responsabilidades do legado, a morena deixava aflorar seus instintos impulsivos a cada golpe desferido. Para ela caçar significava liberdade, poder. Poder de fazer o que quisesse sempre munida de um humor ácido admirável e seu sedutor estilo de vida "cinco por cinco". 


Esta Filosofia a levou trilhar o caminho do Mal, quando se aliou ao Prefeito para destruir Buffy e seus amigos. Uma caçadora lutando do lado do Mal já seria um pré-requisito o suficiente para se tornar inesquecível. Somando o fato de humanidade escondido debaixo da couraça que construiu em volta de si, é apenas uma garota, que como tantas outras, perdidas, sem a oportunidade e razão de fazer a diferença. 

Maior qualidade: o jeito livre e espontâneo de viver a vida, longe de uma personalidade hipócrita, ela é o que é

Pior defeito: a falta de coesão emocional, que provocou grandes arroubos em sua vida

Seu melhor momento: sequência de episódios Five by five e Sanctuary da primeira temporada de Angel

6 – Drusilla 


Se o poder dos vampiros está em atrair a presa com uma faceta humana e angelical, esta é mesmo poderosa. De aparência frágil e extremamente delicada é impossível ler um demônio ali. Parece uma criança que não teve oportunidade de crescer naturalmente. Antes de se tornar um Monstro sugador de sangue, vivia uma vida familiar em plenitude com valores retos de servidão a Deus até sua família ser cruelmente assassinada por Angelus. O vilão não só a perseguiu, como também a manteve num estágio de loucura/tortura eterna. 



A partir daí nasceu a personagem desequilibrada que desperta sentimentos empáticos no público. Amante ocasional de Spike, juntos formaram uma dupla quase invencível. O carisma gigantesco da personagem está justamente nesta condição de onde emanam frases e momentos tão divertidos mesmo sem sentido algum. Sua expressão corporal especialmente quando quer demonstrar satisfação, virou cult, num tópico pra lá de interessante na construção bem feita de sua maravilhosa intérprete. 

Maior qualidade: heterogeneidade de suas emoções, elevando a personagem a algo inesquecível 

Pior defeito: sinceramente não consigo encontrar um grande defeito na personagem, sem ter de destacar o fato dela ser uma vampira, portanto um Ser diabolicamente cruel 

Seu melhor momento: episódio Reunion da segunda temporada de Angel

5 – Anya Jenkins


Anya, Anyanka, Auldi, não importa por qual nome a invocamos, ela estará sempre presente como uma personagem que entrou pra ficar em nossos corações. Como Auldi, era apenas uma garota como tantas outras românticas e sonhadoras que acreditam no amor e no casamento. Depois de uma decepção com seu então parceiro, ela se tornou Anyanka, o Demônio da Vingança das mulheres enganadas e desprezadas. Durante anos concedeu desejos ora apenas vingativos, ora mortais contra os algozes de mulheres pelo mundo afora. Até vir parar em Sunnydale e conhecer Cordelia, a quem concedeu um desejo. 


Neste processo, todos saíram prejudicados, obrigando Giles a destruir o colar que concentrava seus poderes. Assim só lhe restou frequentar o Colégio como uma aluna mortal dando início ao envolvimento com humanos de grandes proporções quando se apaixonou por Xander e aprendendo com ele a conviver com a humanidade, seus medos, tomentos, alegrias, dúvidas e dor. Um processo interessante, pois ao mesmo tempo que tentava fazer parte do sistema, seu lado demônio aflorava em tiradas que pareciam egoístas, mesquinhas e indiferentes ao sofrimento humano. Uma personalidade única numa atenta fusão perfeita entre demônio/humano, que a tornaram uma das maiores e mais bem construídas do Buffyverse. 

Maior qualidade: sua oportuna franqueza, que quase sempre colocava pingos nos "is" em discussões polêmicas 

Pior defeito: idealizar demais uma pessoa ou um sonho, desfeito isso se deixa levar pela vingança e opta por saídas mais fáceis 

Seu melhor momento: episódio Selfless da sétima temporada de Buffy 

4 – Winnyfred "Fred" Burkle 


Depois de ir parar num outro mundo, pode-se afirmar que a curiosidade quase matou a gata. Dona de uma extrema inteligência, trabalhava numa biblioteca quando foi sugada por um misterioso Portal fazendo de um mundo terrivelmente cruel para os humanos seu lar durante 5 anos. Por conta de tudo isso, passou a se isolar do contato das pessoas, perdendo a confiança nelas e em si mesma. Só quando retornou ao mundo de origem ao lado de Angel, recomeçou sua nova vida, tentando se encaixar de forma pessoal e profissional, afinal, agora fazia parte da Angel Investigations e como tal teria de trabalhar em prol do Bem. 


Seu jeitinho meigo e um tanto quanto inocente, conquistou a todos, especialmente aos amigos Wesley e Gunn, tornando-se pivô de um interessante triângulo amoroso até o fim. Contudo, a força da personagem não provém apenas destes detalhes românticos/dramáticos, mas sim da força interior de seu enorme coração altruísta. Não é a toa que foi a escolhida para ser o recipiente de uma poderosa guerreira Monarca.  

Maior qualidade: o carisma, elemento necessário para aflorar as outras qualidades como o humor e a aceitação do público 

Pior defeito: a curiosidade excessiva, que sempre a colocou em tremendas enrascadas 

Seu melhor momento: episódio "A Hole in the World" da quinta temporada de Angel


3 – Willow Rosenberg


Como uma das estrelas principais da série, compõe com propriedade o quarteto fantástico de personagens do Buffyverse. De extrema astúcia, pode-se dizer que trata-se de uma metamorfose ambulante. Não apenas no estilo físico, colecionando vários cortes de cabelo e penteados ao longo do seriado. A mudança de Willow tem mais força no interior, e é a que mais chama a atenção de todos que compõe a série. Inicialmente uma jovem nerd sem qualquer autoestima, ou seja, o tipo de garota que sofria com o chamado Bullying no Colégio. Depois de adquirir o conhecimento em bruxaria, vai ganhando mais confiança e passa a ajudar seus amigos especialmente Angel e Buffy. 


Suas características marcantes e pessoais provém de grande humanidade. Ela não é uma Super-heroína, pois em várias ocasiões demonstra fraquezas consideráveis, que chegaram a levá-la a um caminho do vício e a quase destruir o Mundo. Por sua insistente capacidade de não se sentir uma pessoa especial capaz de somar ao grupo, quase deixou que seu incrível poder fosse erradicado ao Mal. Interessante também é sua faceta lésbica. Numa época onde se via muito pouco sobre personagens gays na TV, a jovem bruxa ultrapassou essas barreiras de preconceito atingindo uma outra parcela de fãs. Como se vê, a importância desta ruivinha de sorriso doce dentro do cenário do entretenimento é tamanha que até hoje coleciona muito fãs mundo afora. 

Maior qualidade: a inteligência, que a fez aprender sozinha as habilidades de bruxa 

Pior defeito: o desejo de parecer perfeita aos olhos de quem ama, que sempre a desestabiliza emocionalmente 

Seu melhor momento: episódio Doppelgangland da terceira temporada de Buffy 

2 – Cordelia Chase


De uma patricinha fútil a uma personagem indispensável. Por este resumo já dá pra imaginar o porquê de ter se tornado de suma importância dentro do Buffyverse. É o tipo de personagem que gera controvérsias, pois para quem leva em conta a Cordelia das primeiras temporadas, riscam com extrema facilidade da lista de desejáveis. Ainda bem que a morena de sorriso confiante teve a oportunidade de apagar esta imagem quando decidiu se aproximar-se mais da Scoobygang. Ela deixou seus hábitos e o grupinho de amigas odiosos para trás e cresceu, virou uma outra Cordelia, melhorada em todos os sentidos. 


Este crescimento ocorreu quando ela migrou para Los Angeles e auxiliou Angel em sua luta contra as Forças do Mal. Quando recebeu o dom da Visão de Doyle, entrou defintivamente na lista de elo especiais das Forças do Bem. Este fato a ajudou evidenciar o enorme coração que era suprimido pela imaturidade e desleixos de atenção da juventude em Sunnydale. Linda e popular, era a antítese de Buffy no colegial, mas bastou entrar em apuros e perceber que a vida na cidade ia além de shoopings e baladas no Bronze, para começar a se interessar pelos fatos mais importantes da existência humana, como salvar o mundo. É uma das minhas referências no Buffyverse por ser a Heroína mais humana de todas. 

Maior qualidade: a coragem invejável de tentar melhorar sua vida em todos os aspectos 

Pior defeito: a futilidade anterior, que nublava sua visão de mundo 

Seu melhor momento: episódio Birthday da terceira temporada de Angel

1 – Buffy Summers


Nascida para ser A Escolhida nem sempre ela quis abraçar este destino. Depois que seu "trabalho" atrapalhou sensivelmente sua vida escolar, mudou-se para Sunnydale juntamente coma mãe. A responsabilidade de conciliar uma vida de estudante normal com a de heroína exigiu muitos mais atos heroicos do que o próprio legado de caça-vampiros em si. Adaptar a questões humanas frequentes e numa fase nada adaptável, moldou seu caráter como humana e Heroína. Como Heroína conhecemos seus feitos, e como humana, aprendemos com ela a cair e ter força de se levantar mantendo seu essência benevolente. 



Maior qualidade: o senso de humor que carrega consigo deixando leve a personagem 

Pior defeito: esquecer a razão em momentos decisivos 

Melhor momento: episódio Innocence da segunda temporada de Buffy

Menções honrosas: 
- Jenny Calendar
- Harmony
- Tara MacLay
- Darla
- Kate Lockley
- Lilah Morgan
- Amy Madison
- Illyria
- Professora Walsh
- Dawn Summers
- Nikki Wood
- As caçadoras em Potencial
- Eve 

E outras que compõem com muita propriedade este Universo maravilhoso. A todas um Feliz Dia Internacional da Mulher!!!

8 comentários:

  1. Elas são fortes, são sensíveis, querem ser amadas em meio a esse clima sobrenatural. A sinceridade da anya , a perseverança da cordy, esse sentimentalismo da Dru, as engraçadas frases da buffy em momentos tensos são algumas das características que também chamam minha atenção quando assisto. Adorei a lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada mais uma vez pela atenção Helen. Que bom que gostou da lista, afinal, temos tantas personagens bacanas no Buffyverse, que foi um desafio apontar apenas 10.

      Valeu pelo comentário!

      Excluir
  2. Illyria não é um homem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha até onde eu sei não. Inclusive na versão legendada do seriado, tratam a personagem como "Ela". E na hora de fazer a lista pensei mais do lado da Fred, a humana usada como recipiente para a personagem.

      Excluir
    2. e pela Wikipedia, a personagem é classificada no gênero feminino.

      Excluir
    3. Uma regra que também marca presença no Buffyverse, é que os demônios só assumem formas humanas pertencentes ao seu gênero. Vide o exemplo da Anya e o Prefeito (vilão da terceira temporada de Buffy).

      Excluir
  3. O que seria do universo Buffy/Angel sem a presenças dessas mulheres, que são do elenco principal?! Suas qualidades e deifeitos variáveis é que ajudam a implementar essa fórmula que as fazem series de TV renomadas. Flávia, nas menções honrosas no final do post, você organizou a lista das mulheres em ordem de importância do 11° ao 22°?

    Segue meus votos atrasados pelo 8 março tanto a você (que é a representante feminina mais forte/atuante no blog) como às todas as internautas que interagem participando dos posts!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada William pela consideração de sempre.

      Quanto a sua pergunta, não foi não. Foi de maneira aleatória mesmo, fui lembrando e escrevendo rsrsrs. Se bem que não mudaria muito na ordem de preferência também não.

      Abraços

      Excluir

Obrigado pelo seu comentário! Continue nos acompanhando!