quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

[Especial 20 Anos] 20 Coadjuvantes que mereciam mais histórias




Amigos Caçadores, é hora de dar continuidade ao nosso Especial de 20 anos aqui no Portal. 

Já falamos sobre as 20 Curiosidades a respeito da série Buffy, e como ela é o foco da Sessão, hoje vamos falar de 20 personagens coadjuvantes (ou quase figurantes) que poderiam se encaixar em mais tramas dentro da série. 

Como sabemos, alguns coadjuvantes ganharam mais notoriedade dentro da série como Amy e Jonathan. Mas agora vamos mostrar outros que teriam potencial para brilhar em mais histórias:


Jesse McNally, o amigo de Xander


Embora fosse bonito, Jesse nunca tivera sucesso com as garotas. Talvez por pensar alto demais, afinal, seu objeto de desejo era nada mais nada menos que a popular Cordelia, que claro, não perdia uma oportunidade para humilhá-lo. 

Nem o encargo de Editor do Jornal da Escola deu a ele o status suficiente, e assim, acabou a série como um perdedor vampirizado por Darla logo nos primeiros episódios (Welcome To The Hellmouth e The Harvest). 

Não seria interessante preservar o personagem na primeira temporada como Editor para movimentar mais a trama de Xander e especialmente Cordelia? 

Além dos mais, ele poderia antagonizar com o segredo de Buffy, a Caça-Vampiros, obrigando o amigo a ter que escolher entre Buffy e ele. 


Marcie Ross, a garota invisível do Sunnydale High



A Escola acima da Boca do Inferno fez muitas vítimas estudantis, mas ninguém sentiu mais os efeitos que a jovem tímida flautista. 

Mesmo sendo talentosa para a Banda e inteligente, a garota era ignorada por todos e assim acabou se tornando literalmente invisível. Sua loucura vingativa contra Cordelia teria dado certo se não fosse por Buffy, que após o incidente, viu a moça ser levada por um grupo que se passou por Agentes do Governo.

No entanto, ao final de Out Of Mind, Out Of Sight, vimos que os planos do Agentes eram outros. Formar uma espécie de grupo de garotos especiais para cometer alguns delitos. 

Não seria interessante vermos os desdobramentos deste Grupo, liderados pela inteligente Marcie, em pelo menos um episódio dentro da série? Como será que Buffy e a turma iriam detê-los?


Kendra, a Caçadora modelo


Exemplo de força e obediência, Kendra era a Caça-Vampiros que todo Sentinela gostaria de ter. Obedecer sem questionar era com ela mesma.

Sendo assim, não foi muito difícil bater de frente com Buffy, bem mais arredia nesta questão. Os momentos de What´s My Line? entre as duas renderam muitas cenas e diálogos incríveis. Um dos pontos altos da aclamada segunda temporada.

Mas Kendra partiu e pior, retornou apenas para ser morta por Drusilla. Segundo algumas fontes a atriz teria saído por ter sido escalada em outra série, mas.... 

Não seria interessante então que Kendra permanecesse nas tramas até o final? Uma vez que seu destino seria mesmo a Morte, a personagem poderia ter somado a incrível gama de roteiros da melhor temporada da série. 


Kakistos, o Vampiro tão antigo que 
tinha patas ao invés de mãos


Ele chegou a Sunnydale junto com Faith, a quem perseguia após um embate quase mortal que custou a vida da Sentinela da Caçadora e seu olho direito. 

Trouxe consigo Trick, o vampiro sarcástico, que o abandonou na hora de todo o embate de Faith, Hope and Trick. Como um vampiro antigo, Kakistos, assim como o Mestre, foi descrito como uma criatura difícil de ser abatida. Contudo, palavras são apenas palavras, e em pouquíssimo momento de embate, Faith conseguiu derrubá-lo.

Não seria interessante que como ele pertencia a uma classe de Vampiros mais antigos fosse um pouco mais aprofundada sua história? Ou quem sabe um episódio flashback sobre a relação entre ele e Faith que pareceu ser bem mais antiga do que mostrada?


Pat, a amiga de Joyce


Na ausência temporária de Buffy, foi esta típica dona-de-casa americana que se tornou o esteio de Joyce. Aquela pessoa a qual ela se agarrou no momento de dúvidas e solidão. 

Dead Man's Party mostrou que Pat era mais que uma vizinha para Joyce. Eram amigas quase inseparáveis a ponto de dividir até mesmo um Clube do Livro. 

Bastou Buffy retornar e tudo isso ficou pra trás. Pat foi mostrada como uma mulher chata e moralista, propensa a ser recipiente de um Demônio Zumbi. 

Diante dessa saída preguiçosa dos roteiristas, não seria interessante ter desenvolvido melhor a personagem e sua relação com Joyce durante a temporada?


Pete e Debby, o casal de tapas e beijos


Beauty and the Beasts é aquele tipo de roteiro subestimado por muitos fãs, mas com um alto grau de importância dentro do contexto da série. 

Na trama, Pete era o ciumento namorado de Debby, que para não perdê-la, resolveu criar uma fórmula para se tornar um Super Homem. Mas como toda magia tem um preço, ele acabou que por se tornar a versão estudantil de O médico e o Monstro, protagonizando cenas de violência contra a mulher dentro da série. 

Um enredo sério e que gera n discussões por todo lugar. Mas como tratou-se de um episódio apenas, tudo ficou muito vago e parcial. Dois personagens interessantes que pareciam se amar, foram transformados em Monstros para Buffy combater. 

Não seria interessante que ambos ganhassem mais tempo diante da discussão do tema?


Senhorita Moran, a Professora de Heróis Contemporâneos


Apesar da maioria da série ser locada em uma Escola, quase nenhum dos Professores ganhou destaque além de Jenny, por isso é difícil definir a Professora favorita de Buffy.

Chamada apenas de Senhorita Moran em Homecoming, ela lecionava a matéria que Buffy adorava (e eu também se estivesse por lá). A aula de Heróis Contemporâneos chamava a atenção de Buffy especialmente quando ela falava de figuras femininas historicamente fortes como Amelia Earhart e Maya Angelou. 

Como toda a terceira temporada foi centrada no Sunnydale High, alguns Professores mereciam mais destaque, e se fosse para optar, seria ela, que parecia apaixonada em lecionar sobre o tema.

Não seria interessante para Buffy, a série e a trama que houvesse mais relação entre Buffy e Moran? Uma vez que as personagens femininas da temporada brilharam mais?



Michael, o amigo bruxo de Amy e Willow


Quando o MOO liderados por Joyce em Gingerbread resolveu intervir nos poderes ocultos da Escola, Michael foi um dos que mais se prejudicaram na ação. 

Ele foi apresentado como parte do grupo wicca ao qual pertencia Willow e Amy. Só por esta razão, o personagem poderia ter ajudado mais em outras tramas, formando uma boa dupla com Willow. 

Além disso, o elenco principal do Buffy nunca incluiu ninguém remotamente gótico. Ao que tudo indicava, a amizade dele com Willow era como uma espécie de Pacto Wicca, já que o grupo era pequeno, mas ela nunca demonstrou isso, e infelizmente, Michael nunca mais apareceu. 

Não seria interessante que a relação dele com a nossa amada bruxinha fosse mais explorada em outras tramas? 


Gwendolyn Post, a Sentinela de grandes revelações


Gwendolyn Post apareceu em Revelations como a Sentinela enviada para cuidar de Faith. Seu jeito imponente e arrogante, parecia dar vasão a seriedade do trabalho do sisudo Conselho e seus embates filosóficos com Giles foram um dos pontos altos da brilhante terceira temporada. 

Contudo, bastou apenas alguns minutos para a Sentinela se revelar uma grande vilã obcecada por Poder demoníaco. Então fomos apresentados a uma mulher desequilibrada e potencialmente perigosa. 

Seguindo o contexto feminista da série, Post, sendo uma Sentinela mulher teria tido mais afinidades com Faith, e com isso mais histórias a caminho. Seria um contraponto à relação paterna entre Giles e Buffy, e como Faith havia perdido uma Sentinela para Kakistos....

Ela não precisava mostrar suas armas tão cedo, já que parecia ser uma mulher bem mais astuta. Quando colocou a Luva, Post perdeu toda a sua força, tornando-se uma mulher incapaz de acertar uma rajada de Poder sequer em alguém a poucos metros de distância....

Não seria interessante mostrar o Conselho pelo ponto de vista das mulheres? Afinal, não deve ter sido fácil para aquelas mulheres se destacarem frente aos Homens? Quem sabe qual seria a raiz do desejo de Poder da Mulher? Não teria raízes sexistas por aí?


Balthazar, o Demônio asqueroso


Conhecido como um Lorde, o Demônio corpulento foi um dos piores inimigos de Wilkins. Em Bad Girls, conta-se a história que ambos travaram uma briga de vida e morte até ser derrotado, seu amuleto perdido e ele dado como morto. 

Contudo, sabemos que Balthazar habitou durante um bom tempo o subterrâneo de Sunnydale limitado em sua forma depois da derrota e que precisava do seu Amuleto para retornar e concluir sua vingança contra Wilkins. Para isso, ele recrutou um grupo de Vampiros que seguem tradições antigas e de certa forma, honrosa quanto a combates. Os Eliminnatis


A terceira temporada a meu ver, ficou devendo um flashback de Wilkins humano e a construção da cidade. Então não seria interessante vermos um embate dos dois vilões neste tempo?

Além disso, os Eliminnatis sendo um grupo diferente de Vampiros também poderiam render mais uma trama....


Sunday, a vampira arrogante 


Quando Buffy encontrava-se em uma fase de mudanças, a vampira narcisista a antagonizou com extremo êxito.

Logo na abertura da quarta temporada (The Fleshman), Buffy se viu sozinha a enfrentar Sunday e sua gangue de desmiolados. Junto eles eram capazes de raptar e vampirizar a maioria dos calouros da UC Califórnia desde o início dos anos 80. E quando Buffy cruzou seu caminho, a confiança da vampira era tão grande que acabou provocando uma lesão na Caçadora, que fugiu.  

Aliás o nome Caçadora não impôs receio a ela, pelo contrário, ela até se sentiu motivada a derrotar definitivamente uma lenda. 

Diante de tanta confiança, e a personalidade um pouco parecida com a de Buffy, não seria interessante que ela tivesse mais episódios, uma vez que os vampiros não protagonizaram fortes histórias na trama?


Kathy, a colega de quarto demoníaca


Outra personagem que surgiu diante das mudanças de Buffy foi Kathy e suas manias que irritavam a Caçadora. Um ponto interessante diante de se aprender a conviver com as diferenças.

Porém, tudo logo caiu por terra quando Kathy se revelou um Demônio em Living Conditions. Confesso que antes disso, já via a personagem como parte integrante da Scoobygang, afinal, sua condição demoníaca não seria problema para eles. 

Kathy foi mostrada como um Demônio adolescente que para fugir da superproteção do Pai, veio à Terra. Só que para se manter por aqui, ela precisava da essência das pessoas. Condição de vida natural de quem não é deste mundo. 

Ainda assim, não seria interessante que ela tivesse um pouco mais de espaço na temporada para desenvolver melhor sua questão, bem como a relação com Buffy?


Olivia, a amiga de orgasmos de Giles



A vida ociosa de Giles na quarta temporada trouxe uma coadjuvante. Hush foi o episódio que nos apresentou Olivia, a amiga de muitos anos do ex-Sentinela. Neste tempo, vimos como eles se davam bem como amigos, especialmente como bem definiu Anya "amigos de orgasmos". 

Giles apreciava muito de estar com Olivia, cética em relação a missão sobrenatural de seu amigo. Conceito que só mudou depois que viu um dos Gentlemans pela janela da casa e se envolveu na solução do problema enfrentado por todos. 

Olivia ainda aparecia no último episódio como a namorada de Giles, visto como o Pai de Buffy em seus sonhos com a Primeira Caçadora. 

Por este prisma, e pela necessidade de uma trama melhor para Giles, não seria interessante que ela estivessem em mais tramas?


Sandy, a prostituta vampira


Se tem um personagem de todo o Buffyverse que pode se considerar azarado é Sandy. Ela estava de boa no Bronze até a chegada da vampira Willow de outra realidade em Doppelgangland. A vampira ousada além de flertar com a garota, acabou fazendo-a uma das suas.

Não se sabe como Sandy terminou como prostituta no Bar de Willy. A bela vampira atraía suas vítimas para um beco atrás da localidade e sugava seu sangue em troca de dinheiro. Isso é o que foi mostrado, mas provavelmente seu "trabalho" era mais além. 

Sandy foi uma das garotas envolvidas na trama que inseriu Riley e seu desejo pelas trevas, mas pouco se sabe a seu respeito e o que levou vampiros a aceitarem esta condição.

Partindo dessa boa trama, não seria interessante que fosse mostrado mais sobre a vampira e o que a teria levado a esta existência?


Janice, a best friend de Dawn


Na quinta temporada, a irmã de Buffy teve um papel fundamental dentro da trama como A Chave. Aí então veio a sexta temporada, e ela vagou sem sucesso pela série. 

Primeiro tentaram fazer da garota uma adolescente inconsequente que se agarrou com um vampiro, bem como exemplo de Buffy na mesma idade. Depois, resolveram transformá-la em uma cleptomaníaca, uma das piores ideias dos ótimos roteiristas. 

Neste tempo, na trama de Dawn surgiu Janice, apontada como sua melhor amiga. Típicas adolescentes, elas erravam bastante, mas pareciam ser unha e carne como foi mostrado em All the Way

Para manter o foco de importância na irmã de Buffy, não seria interessante que Janice aparecesse em mais episódios, aprontando todas?


Clem, o Demônio pra toda obra



Ao contrário dos outros Demônios em Sunnydale, que consideram Buffy como seu pior pesadelo, Clem é um dos poucos demônios que a respeita e a apoia.

Embora sua aparência fosse tipicamente marcada por sua pele flácida, ele tinha a habilidade de abrir seu rosto, revelando uma série de apêndices de tentáculos multicoloridos e assustadores, provando o ponto de vista de Buffy de que mesmo o Demônio mais inofensivo poderia ser aterrorizante. 

Antes ele foi um dos amigos de jogatina de Spike, e depois que o vampiro abandonou a cidade, ele assumiu sua cripta em Villains. E junto com ela, a proteção para Dawn, aprovada por Buffy.

A partir daí, o Demônio apareceu em mais algumas histórias, mas sempre como figurante. Pela presença carismática, não seria interessante que também viesse a somar mais nas tramas de Dawn e Spike?


A dupla de rebeldes do novo Sunnydale High


Pouca gente deve ter memorizado os nomes Kit Helburn e Carlos Trejo. Pois bem, eles foram os primeiros adolescentes descritos como problemáticos do novo Sunnydale High depois de reinaugurado. 

Problemáticos ou incompreendidos, sua trama durou apenas um episódio em poucos minutos. Kit foi a garota aterrorizada no banheiro por um dos espíritos do Amuleto enquanto Carlos parecia ter fugido das aulas para se esconder na parte inferior. E quando ambos se encontraram com Dawn, desenhou-se um grande potencial de histórias ali, mas....

Tudo ficou com Buffy e Wood olhando suas silhuetas sumindo nas escadas. Como o Colégio seria novamente inserido na trama, não seria interessante colocar os dois, já devidamente apresentados como parte desse plot?

Ou então vou mais além. Ao invés de terem trazido Andrew de volta, deixassem Carlos e Kit bem que poderia ser a Caçadora em potencial de Sunnydale ao invés de Amanda que caiu de para-quedas na temporada? 

Ambos seriam com certeza mais uma maneira de dar importância a Dawn no seriado. 


Nikki Wood, a Caçadora mamãe


Pouca coisa se sabe da Caça-Vampiros que Spike matou em Nova Iorque no flashback de Fool for Love.

Aliás, este poderia ser o recurso para novas histórias de Nikki. Sim, ela era apenas uma Caça-Vampiros, e na série já tínhamos 3 exemplos a esta altura (Buffy, Kendra e Faith). Contudo, nenhuma delas teve algo que a destacasse frente a outras. O fato de ser Mãe. 

Depois de mostrar o embate com Spike no metrô, a série ainda traria Nikki de volta em dois momentos. Como o Primeiro revelando o nome do vampiro que a assassinou, e em mais um flashback (olha aí) como a Mãe que arrisca tudo pela missão de salvar o mundo.

Pode-se dizer que ela teve mais que um momento na série, mas não seria interessante que soubéssemos mais sobre missão e maternidade


As Guardiãs da Foice


Elas surgiram num momento decisivo da batalha entre o Bem e o Mal da sétima temporada. 

End of Days foi um dos últimos episódios da série trazendo grandes revelações (ou no caso não tão reveladoras assim) a respeito de Buffy e sua arma mortal. 

Um dos pontos fracos da última temporada foi justamente o pouco aproveitamento da Mitologia da Caçadora. Muita coisa ficou suspensa no ar, já que houve pouco tempo para esclarecê-la. Neste ponto, não coube a última Guardiã a tarefa de esclarecer a Buffy tudo sobre a arma. Isso coube a Willow e suas pesquisas virtuais. Só por aí percebemos que as coisas foram mal elaboradas. 

Então, não seria interessante saber mais sobre elas? As Guardiãs são as mulheres por trás dos Vigilantes? De onde elas vieram? Por que elas estão escondidas? Elas têm algum poder? Por que os escritores não pensaram nelas 6 anos antes ou pelo menos no início da temporada ao invés de nos fazer engolir episódios sofríveis?


Calleb, o Padre misógino


O maior dos Agentes do Primeiro nos foi apresentado quase no final (Dirty Girls) como a antítese perfeita para o poder das mulheres no meio do mundo dominado pelos homens. 

A natureza questionável do homem Caleb, confuso e inseguro de sua vocação, abriu uma brecha para que o Primeiro agisse e transformasse a questão de castidade em repulsa para com as mulheres. Daí para o ódio foi um passo. 

A complexidade do personagem não foi explorada da maneira que deveria. Ao contrário dos outros vilões apresentados em cada temporada, Calleb só apareceu nos últimos episódios, quando soubemos que fora ele quem colocara a bomba que deu fim ao Conselho. 

Mesmo que tivesse surgido no episódio em questão, ainda assim, não seria suficiente para entendermos e quem sabe, nos apaixonar por ele, assim como nos apaixonamos pela maioria dos vilões da série. 

Não seria interessante termos mais Calleb na última temporada?


E Amigos, gostaram dessa extensa Lista? Quais desses 20 personagens teriam mais potencial para manter o padrão Buffy de qualidade? 

Deixem suas impressões nos comentários e desde já convido a dar uma olhada na Página The Slayers, sobre algumas postagens especiais https://www.facebook.com/theslayersbrasil/?ref=bookmarks

Até a próxima postagem especial....

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

[Metamorfose] Wesley Windam-Pryce: O Sentinela graduado como Herói








Amigos Caçadores, é hora de relembrarmos uma das maiores metamorfoses do Buffyverse. Toda a construção por trás de um personagem que ganhou seu espaço nos corações dos fãs com personalidade, coragem e heroísmo.


Quando foi enviado a Sunnydale para substituir Giles em suas funções, Wesley Windam-Pryce assumiu mais que uma posição. Assumiu uma oportunidade de mostrar seu trabalho não só ao Conselho, como também a seu Pai, de quem muito lhe exigia como Sentinela também. 

Por isso não foi tão surpreendente a maneira com que procurava conduzir a relação com suas pupilas Buffy e Faith. Wesley era a personificação humana de toda a ideia do Conselho. A rigidez britânica como se “andasse por aí com uma estaca gravada na parte traseira”, como bem definiu Faith, tornou-se uma forma antagônica de Giles de resolver os problemas da turma. 

O jeito mauricinho de Wesley desagradou a turma

Wesley mudou a relação Sentinela – Caça-Vampiros. Esta relação ficou mais distante, comparada a de Giles, demitido por ter se aproximado demais de Buffy. Seu jeito autoritário e ao mesmo tempo todo atrapalhado, não conseguia impor um mínimo de respeito a uma turma sob pressão. Naquele tempo de mudanças, o que Buffy, Faith e os outros menos precisavam era de Wesley todo engomadinho ditando suas duras e imutáveis regras do Conselho. 

A coisa ficou ainda mais tensa quando Angel foi atingido com uma flecha envenenada por Faith. Com a resistência do Conselho em curar Demônios, Buffy declarou sua graduação, afinal, pra quê eles servem além de muita Burocracia e regras milenares?


O Motim de Buffy acabou com sua missão de Sentinela e assim, o ex substituto de Giles também foi demitido. Porém, a desilusão do Conselho com seu trabalho (ou seriam trapalhadas) foi tão grande que nem mesmo a passagem de volta à Inglaterra eles quiseram pagar e assim, Wesley vagou por aí com sua estaca na parte traseira buscando encontrar uma razão para prosseguir até se reencontrar com Angel e Cordelia. 

Em Los Angeles

Na Cidade dos Anjos, Wesley caiu do céu se apresentando a eles como “Um Caçador freelancer de Demônios vigaristas”. Além de sua posição e localização geográfica, o vestuário também havia mudado. Saíram os ternos e as gravatas e entraram a jaqueta e a calça apertadíssima de couro. O estilo era outro, mas a personalidade atrapalhada era a mesma. 


Como sabemos, a luta física nunca foi o grande trunfo do moço. Seu Dom como linguista de idiomas demoníacos ajudou Angel no mesmo caso, salvando a vida de Cordelia. Assim ele fez parte da equipe, certo? Bem, não exatamente. 

Angel e Cordelia estavam devastados com a morte traumática de Doyle, e a entrada de Wesley na equipe se deu de forma gradativa. A relutância fazia sentido uma vez que Angel chegou a chama-lo de “Doyle” durante uma discussão com Cordelia. 

Neste momento, cabia a Wesley provar o seu valor dentro da ANGEL INVESTIGATIONS. Ele não tinha de tentar substituir Doyle, e sim ser ele mesmo, ou pelo menos a parte mais essencial de pesquisa e conhecimentos adquiridos em anos de estudos como Sentinela. 




O início da graduação

A graduação de Wesley como Herói tem a tudo a ver com Faith, a Caçadora “Cinco por cinco”. Faith fugira de Sunnydale depois de aprontar todas com Buffy e a turma e em Los Angeles, ela mirou Angel e acertou Wesley numa sessão memorável de tortura. 

A posição do ex Sentinela da moça a princípio foi acolhedora, mas diante disso, ficou insustentável até perceber que os planos de Faith eram outros. Ela não era uma assassina genuína. Era apenas alguém que ultrapassou a outra metade das trevas e precisaria de alguém como Angel (e por que não?) como ele, para ajuda-la a se reencontrar. 

Faith e Wesley: primeiras impressões

Dessa revelação, Wesley enfim deixou pra trás seu vínculo definitivo com o Conselho e sua lealdade agora estava com Angel. “Combati mais o Mal trabalhando para ele do que como Sentinela”, disse depois de ser chamado de “gigolô de vampiro” por um dos membros do Conselho dos Vigilantes

Com sua posição firmada na ANGEL INVESTIGATIONS, Wesley seguiu como parte essencial da equipe. E quando Angel jogou para o alto momentaneamente sua missão com os Poderes que Valem, ele assumiu o papel de liderança chegando a repreender severamente Gunn por omitir detalhes de sua velha gangue deixando todos em perigo, especialmente Fred, a quem naquele momento nutria um sentimento todo especial. 

Wesley estava mudado. Não tinha mais a leveza atrapalhada do Sentinela do passado. Era um homem confiante e por vezes até triste e sombrio. Talvez a dureza de personalidade que sua posição exigia. Nem mesmo com a volta de Angel, seu papel na equipe ficara abalado, porém isso não impediu que ambos tivessem uma séria divergência por conta da Profecia do Pergaminho Nyazian. 

Por ela, Wesley acreditara que Angel iria matar Connor, e para proteger a criança, o entregou nas mãos de Holtz, causando uma ruptura dolorosa física e emocionalmente. 


Mais uma vez Wesley seguiu seu caminho sozinho. A diferença é que desta vez ele precisou mais que uma jaqueta e uma calça apertadíssima de couro. Precisou de coragem e muita confiança em si mesmo para continuar na Boa Luta e não se deixar levar inteiramente pelas trevas de Lilah, que queria leva-lo para seu mundo obscuro através de uma relação de selvagens e vazios encontros sexuais. 

A aproximação com a equipe se deu quando teve de resgatar Angel do fundo do mar depois que Connor, num ato ensandecido, quis punir seu Pai por algo que nem ao menos ele fez. Wesley salvou a existência de Angel e o entregou a Gunn e Fred ainda devastados não só com sua ausência, como também a de Angel e Cordelia desaparecidos naquele momento. 

O retorno 

A partir daí, Angel finalmente se deu conta de que sua condição de Paizão super protetor estava mimando demais seu filho e perdendo peças dentro de sua vida como Herói dos Poderes que realmente faziam diferença. Wesley e Angel voltariam a se entender e o rompimento de Fred e Gunn acabou de vez com sua relação com Lilah. 


A vida de Wesley, no entanto não virou um lindo romance com Fred, afinal, naquele momento, o Apocalipse de Jasmine estava chegando. O papel de todos neste Apocalipse estava confuso, e não havia espaço para vida pessoal, portanto não era Fred quem precisava de Wesley e sim, Faith, libertada da prisão por ele para ajudar a deter Angelus, fora de controle. 

Mais uma vez ele teve a oportunidade de ser o Sentinela para a moça, e dessa vez não decepcionou, praticamente a carregando nos braços no momento de fragilidade e entregando uma nova Faith à luta de Buffy contra o Primeiro em Sunnydale. 

Wesley e Faith: segunda chance

Depois de Angelus foi à vez de enfrentar uma nova ameaça. Quando terminou o Inferno de Jasmine na Terra, o de Wesley estava apenas começando. Primeiro, ele teve de lidar com a perda de Lilah, quem ainda tentou salvar do Contrato de Perpetuidade com a Wolfram & Hart, o novo local de trabalho dele e da turma. Um gesto de cavalheirismo britânico apreciado no fim pela vilã. Depois, teve um reencontro nada amistoso com a figura de seu pai, Roger Windam-Pryce. 

Wesley e o Pai: relação tensa

A simples presença do seu progenitor abalou as estruturas de Wesley, e todos os fantasmas de críticas e rejeição por parte dele, minaram uma confiança adquirida durante a jornada até ali. O final dessa relação ou a representação da mesma, não foi nada feliz quando seu Pai ameaçou Fred.

Fred e Illyria

Fred é um capítulo especial na história do “Herói de garotas machucadas”. A bela se tornou seu objeto de adoração desde o início, mas idas e vindas entre eles, bem como o trabalho de Heróis, nunca deixaram este Amor se consumar. E quando todos nós pensávamos que enfim, encontrariam o pote de Ouro ao final desse arco-íris, Illyria surgiu. 

A semelhança da Guerreira Monarca com a sua Fred fez Wesley começar a nutrir um estranho sentimento de afeição e proteção por ela. Não se tratada de Amor, e sim uma espécie de reparação de todo seu trabalho como Sentinela, guardião, protetor de uma vida inteira. 

"Sua atitude é estranha", bem define Illyria

Wesley viveu uma relação de dependência mútua com Illyria. Para ele, ela seria uma forma de não deixar Fred morrer no seu coração e para ela, ele seria seu tutor neste novo mundo. 

Isso se deu até o fim. O fim de uma jornada espetacular de reflexões, descobertas, fracassos, quedas, ascensões e muitos sacrifícios. Wesley viveu uma jornada muito rica e parecida com a de todos nós humanos. Talvez por isso sua graduação tenha se dado de maneira tão heroica. Tão inesquecível que já está contida nas páginas de nosso amado Buffyverse. 

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

[Meu Papel na Equipe] Principais Locações Externas no Buffyverse

Por:


Saudações internautas?! Há quanto tempo?!

Dei uma sumida aqui no portal devido a grandes demandas da vida offline que quase me tiram daqui do The Slayers Brasil. Mas prometi que vou fechar o ciclo do blog sem lacunas, e assim o farei!!

Bom, já falamos de vários aspectos ligados às series (músicas, personagens, produtores/roteiristas, etc.) hoje vamos tratar sobre os espaços físicos reais que fizeram parte das filmagens de Angel e Buffy.

Antes de tudo, saibam que a cidade de Sunnydale não existe de verdade (é fictícia). Todas as filmagens: do filme-piloto de 1992, da serie da Caçadora e do Vampiro com Alma, foram filmadas no condado de Los Angeles, no estado norte-americano da Califórnia.

A maior parte das gravações de Buffy e Angel ocorrem numa cidade cenográfica dentro de Los Angeles; mas em algumas vezes , foram utilizadas fachadas reais, para deixar a sequencia de cenas mais realista ao telespectador:

A casa das Summers, localizada num bairro de classe média
de Torrance (Região Metropolitana de Los Angeles)


O edifício Los Altos (Norte de Los Angeles, sentido Hollywodd)
 foi o Hotel Hyperion (QG da Fang Gang)



A Escola Secundária de Torrance (Los Angeles, California)
 foi a Escola Secundarista de Sunnydale


O Cemitério Rosedale Angelus (isso mesmo, Angelus)
foi o cenário de todas as lutas e perseguições em cenas 
de cemitério no Buffyverse.

O edifício comercial Sony Pictures Plaza, é a fachada externa
do edifício-sede da Wolfrang & Hart


A Universidade da California da vida real é 
sediada em Los Angeles ( e na serie foi dita que era em Sunnydale)

A Ennis-Brown House é um templo que foi 
o cenário externo da mansão-sede da vilania da 
segunda temporada de Buffy (Angelus, Spike e Drussila)

O Third Street Promenade (Santa Monica, Los Angeles), 
é uma espécie de shopping center com parque de diversões ao ar livre,
 em que foram filmadas muitas cenas à beira-mar em Angel.



OUTRAS LOCAÇÕES RECORRENTES EM DESTAQUE (apareceram em poucos episódios)

File:NaturalHistoryMuseumOfLosAngelesCounty.jpg
Museu de História Natural de Los Angeles
(Buffy)

File:Santa Fe Coast Lines Hospital, Los Angeles.JPG
Hospital Santa Fé, Los Angeles
(Angel)


Resumindo: 80% das cenas foram gravadas em locações internas (sets de filmagem dos estúdios Mutant Enemy Productions, Sandollar Television Kuzui Entertainment e 20th Century Fox Television) e na transposição de cenas, as imagens externas dessas locações eram utilizadas!

sábado, 7 de janeiro de 2017

[Especial 20 Anos]: 20 Curiosidades







Amigos Caçadores, como já informamos, Buffy completa 20 anos de exibição do primeiro episódio aqui no Brasil. E como informamos também, nós do The Slayers, preparamos uma série de postagens no Portal e na Página para relembrar esta expressiva data. 

Pra começar, aqui no Portal, vamos falar de 20 grandes curiosidades em torno da série que marcou a Tv:

1 - A série alcançava normalmente entre 4 e 6 milhões de telespectadores nas exibições originais. Hoje este número pode ser risível comparado aos 15 milhões de The Walking Dead ou 20 milhões de Game of Thrones, mas pra época e contexto, era um número bem satisfatório para a Emissora, a WB Television Network, (e acreditem!), assim atingiu recordes de audiência.

2 – Buffy foi classificada como a 41ª melhor série de todos os tempos na lista (de entre 50) da revista TV Guide; Na 2ª posição na lista dos 50 melhores programas de sempre da Revista Empire. Buffy também foi votada como a 3ª Série com forte estatuto de culto da Revista TV Guide e incluída na "Time Magazine's" entre os 100 melhores programas de TV de todos os tempos (55ª). 



3 – Nomeada para os Emmy (Hush) e Globo de Ouro (Sarah Michelle Gellar). A rede WB cessou a operação a 17 de Setembro de 2006 após uma "homenagem" às suas "mais memoráveis séries", incluindo o episódio piloto de Buffy e a sua série derivada Angel.

4 - O sucesso de Buffy levou à venda de centenas de produtos, incluindo romances, banda desenhada, e jogos de vídeo, entre outros. A série tem recebido atenção da crítica, dos fãs, tendo já sido parodiada e ainda serve como tema de debate nas Universidades dos Estados Unidos da América e tem influenciado a direção de outras séries televisivas.

5 - Joss Whedon e Sarah Michelle Gellar decidiram por terminar a série na 7.ª Temporada. Sarah Michelle contou posteriormente que desejava aprofundar sua carreira cinematográfica. Sarah também declarou que interpretar Buffy durante 7 anos acarretou em grande cansaço devido as diversas sequências de ação em meio ao drama central da série. Em entrevista para uma revista americana, Sarah chegou a afirmar que odiava ser confundida pelo público pelo nome de sua personagem. Posteriormente, ela alegou que havia amadurecido, e que entendia o carinho dos fãs.



6 - Todos os episódios de fim de temporada foram escritos por Joss Whedon, exceto Grave.

7 - Buffy, Willow, Xander, Angel e Giles são os únicos personagens a aparecer no primeiro e no último episódio da série. No entanto, apenas Sarah e Alyson Hannigan foram as únicas do elenco que apareceram em todos os 144 episódios da série.

8 - Buffy Summers teve três datas diferentes para o seu aniversário no programa. Normalmente, a série celebrava o dia da personagem por volta de 19 de janeiro, mas o seu histórico escolar passou a registrar 24 de outubro de 1980 como a data de seu nascimento. Para gradua-la do colegial, outra data foi escolhida: 6 de maio de 1979. 

9 - Durante as sete temporadas, foram mostradas as mortes de 143 vampiros, 74 demônios e 2 humanos, mortos por Buffy. A temporada mais sangrenta foi a terceira, em que Buffy matou 43 vampiros e 17 demônios. E para cada vampiro morto, a produção da série tinha um gasto aproximado de 5 mil dólares na computação gráfica e nos efeitos especiais. Agora faça as contas. Hahaha. 



10 - A tatuagem de David Boreanaz é falsa, feita apenas para o personagem Angel.

11 – Innocence (Episódio 14 da segunda temporada) é o episódio de maior audiência da série: 9 milhões de espectadores. A temporada de maior audiência foi a 3ª com 6 milhões de espectadores. 

12 – Spike e Faith seriam mortos nas respectivas seasons finales da segunda e terceira temporada. Mas o sucesso dos personagens foi tão grande que o autor decidiu reaproveita-los em outras tramas. 

13 – Willow não seria a personagem que levantaria a bandeira LGBT da série e sim, Xander. 



14 – Buffy e seus amigos passavam muito tempo na biblioteca da escola, realmente muito grande. Uma curiosidade é que, ao contrário de algumas atrações, que usam livros cenográficos, isto é, ocos, a biblioteca da Sunnydale High era repleta de livros de verdade. 

15 – Nicolas Brendon não precisou de um dublê em The replacement. Seu irmão gêmeo, Kelly Brendon foi convidado a participar. Nicolas ainda foi advertido pelos produtores da série para parar de malhar. O cara estava ficando forte demais e o personagem dele não poderia ter aquelas características. 

16 – À princípio, Dawn teria super poderes, como o Dom de conversar com os mortos.

17 – Anya só iria aparecer mesmo em 2 episódios, mas a atriz surpreendeu tanto que Joss decidiu coloca-la como regular na série.


18 – Embora os Vampiros sejam elementos essenciais de Buffy, eles estiveram “sumidos” em 6 episódios: The Witch, The Pack, I Robot, You Jane, The Puppet Show, The Inca Mummy e Living Conditions. 

19 – Tara seria ressuscitada na sétima temporada, mas Joss alegou que a atriz Amber Benson não estava disponível. 

20 - Como grande parte das cenas foi filmada antes da estreia do Piloto, Whedon pode fazer mudanças necessárias na primeira temporada. Quando Buffy conta aos telespectadores no primeiro capítulo do seriado sobre o seu dia na nova escola, na realidade este era o seu último dia de gravação no Sunnydale High School. A escola fictícia existe e fica em Los Angeles. Ela também foi o cenário escolhido para Barrados no Baile.

E Amigos, gostaram dessas Curiosidades? Sabem de mais algumas? Deixem suas impressões nos comentários e desde já convido a dar uma olhada na Página The Slayers, sobre algumas postagens especiais https://www.facebook.com/theslayersbrasil/?ref=bookmarks

Até a próxima postagem especial....